Carros lentos mantenham-se à direita


Homem que andava a 290 km/h com Mercedes SLS na Suíça terá que pagar 1 milhão de dólares de multa
 
Na Suíça, um cidadão foi flagrado essa semana correndo bastante com seu Mercedes-Benz SLS. Um radar o pegou a 290 km/h. Este tipo de radar, bem moderno, informa a polícia imediatamente, e então uma viatura foi atrás dele.Que ele seria multado, isso é óbvio. Mas o que ele não sabia é que teria de pagar 1 milhão de dólares de multa. Isso mesmo! Na Suíça, as pessoas são multadas de acordo com a renda que tem. Então pra ele o negócio ficou preto.
 
Antes de passar por aquele radar, ele tinha passado por vários outros, só que como aqueles são mais antigos, só pegam velocidades de até 200 km/h. A sorte da polícia é que ele passou por um que é mais moderno, que pega qualquer velocidade. Aí foi flagrado.A imprudência foi cometida na estrada A12, entre as cidades de Bern e Lausanne. Um policial comentou que ele precisou de mais de 500 metros para parar a Mercedes. E agora, a polícia quer fazer dele um exemplo de atitude errada, dando uma multa milionária


Eu já andei de Mercedes com motorista. E cobrador.

 
Caraca, DUZENTOS E NOVENTA!! Eu quero um desses!
 
Que Mercedes que nada, tô falando da viatura que foi atrás e conseguiu alcançar!
 

Post to Twitter Post to Facebook Send Gmail

  1. #1 by Gilmar on 18/08/2010 - 12:05

    Caramba, o único mercedes que eu ando possui um texto na trazeira dizendo: “Velocidade máxima 80 km/h”

  2. #2 by mamm on 18/08/2010 - 14:52

    por que ele não passou a 2a. e fugiu da puliça?

  3. #3 by Carros usados on 3/08/2011 - 23:02

    quem dera se a lei funcionasse assim no brasil também! seria mais justo!

  4. #4 by Carros Aracatuba on 17/08/2011 - 16:12

    Concordo plenamente com o amigo de cima, as leis do Brasil não nos ajuda em nada.. aliás .. apenas nos prejudica… se um cara desses faz isso no Brasil.. sai ileso e ainda é capaz de ganhar a causa na justiça!

  5. #5 by Consorcio on 20/04/2012 - 10:40

    quem sabe nosso Brasil um dia chegue aos pés das leis de paises de primeiro mundo

(não será publicado)